Ignacio Viale

Ignacio Viale

Possível regulação sobre a Gestão de Interesses, Argentina

29 Novembro, 2016 |by Cibecom | Comentários fechados em Possível regulação sobre a Gestão de Interesses, Argentina | , Asociaciones Iberoamericanas de Comunicación, Noticias | ,

Foi incentivada pela Secretaria de Assuntos Políticos e Institucionais da Argentina, liderada por Adrián Pérez, para estabelecer os primeiros passos rumo a uma regulamentação da atividade de gestão de interesses. O Conselho Profissional de Relações Públicas (CPRP) esteve presente como órgão que representa os profissionais da atividade.

No Salão Federal do CCK, na Argentina, no passado mês de agosto, se realizou o primeiro encontro para começar a reunir argumentos para um anteprojeto de lei para regulamentar a gestão de interesses (lobby). Para a mesma, foram convocados representantes do Governo, do setor privado e de ONGs, dentre as quais participou o Conselho Profissional de Relações Públicas da República Argentina (CPRP). “Ficamos muito satisfeito que o governo busque a transparência”, disse Ignacio E. Viale, presidente da entidade.

O Conselho de Relações Públicas (CPRP) foi convidado a participar como representante dos profissionais tanto de relações públicas como de outras áreas, que poderiam ser afetados por uma possível regulamentação da atividade de lobbying ou gestão de interesses.

“Apoiamos a iniciativa e somos a favor de uma regulação que não seja restritiva para a atividade, mas que gere transparência na gestão de interesses”, disse Ignacio Viale, que acrescentou: “buscamos desmistificar a ideia de que o lobby é uma atividade obscura”.

A “Mesa Redonda” foi organizada por Adrián Pérez, Secretário de Assuntos Políticos e Institucionais do Ministério do Interior, Obras Públicas e Habitação da Nação Argentina. Além do mencionado encontro, o Secretário prometeu uma série de reuniões posteriores que ajudarão a constituir uma Lei Nacional que regule a atividade e consiga uma maior transparência na relação entre o setor público e o provado.

Além de ter sido convocado como orador o Presidente do Conselho Dr. Ignácio Viale, foram convidados e participaram da reunião seu vice-presidente Juan Pablo Maglier e o Secretário Don Miguel Gimenez Zapiola.

“Estamos muito satisfeitos que o Conselho tenha sido convocado como órgão representativo da profissão nos debates anteriores à conclusão da Lei. Isso nos dá a ideia de que estamos caminhando no caminho correto para fortalecer e expandir as diversas disciplinas das Relações Públicas e da Comunicação Institucional”, concluiu Ignacio E. Viale.

ley-gestion-intereses-2

KEEP READING

Ignacio Viale, presidente do CPRP, Argentina: “A transparência é a principal característica de uma relação saudável e eficaz dos setores públicos e privados”

28 Novembro, 2016 |by Cibecom | Comentários fechados em Ignacio Viale, presidente do CPRP, Argentina: “A transparência é a principal característica de uma relação saudável e eficaz dos setores públicos e privados” | La entrevista, Noticias |

P: Qual foi a mudança mais relevante enfrentada pelas organizações em matéria de transparência nos últimos anos?

R: Na Argentina estamos em uma etapa de Governo novo, que iniciou sua gestão há menos de um ano. O novo Governo Nacional vem de uma orientação política diferente e começou um processo de transparência e mudança de estilo que impacta as diferentes organizações. Por causa da nova administração, se consolidou a necessidade de que os processos, o vínculo e o relacionamento do Estado com o setor privado aderissem aos princípios da Transparência em sentido mais amplo.

Da mesma maneira, iniciou-se um processo de luta contra a corrupção, o narcotráfico e a inseguridade em geral, que são as reclamações mais constantes da população e que estão impregnadas no processo de transparência.

P: Considera que a transparência é um fator chave para a Ibero-América hoje em dia?

R: A transparência é a principal característica de uma relação saudável e eficaz entre os setores públicos e privado. Felizmente, parece que é uma tendência nos países que estão amadurecendo suas democracias. Atualmente, na Argentina, contamos com o Decreto 1172/03 que, entro muitos outros pontos, estabelece o livre acesso à informação pública. Apesar de termos certa regulamentação, ainda há muito para fazer em relação ao tema da transparência na gestão de governo. Trabalha-se para que, a partir do instrumento jurídico necessário, toda a administração pública caminhe para esse objetivo geral.

Em alguns países da região pode-se observar a mesma tendência em relação à importância da transparência na gestão de governo. Finalmente, isso é um reflexo da maturidade que estão adquirindo os processos democráticos.

P: O que diz a “Lei do lobby” que está em discussão na Argentina e qual é sua relação com a Comunicação e as Relações Públicas?

R: Por iniciativa da Secretaria de Assuntos Políticos e Institucionais que dirige Adrián Pérez, do Ministério do Interior, estão sendo realizadas reuniões e debates sobre a necessidade de uma Lei que regule a Gestão de Interesses. Já foram realizadas duas reuniões, a primeira com organizações do terceiro setor e profissionais dedicadas a ele; a segunda com caráter mais aberto e para debater assuntos que cada orador interpretou como necessário para avançar com uma lei séria e profunda.

Encontram-se em trâmite projetos apresentados pela Deputada Ana Carla Carrizo, a Deputada Margarita Stolbizer e o Deputado Mario Negri.

O que mais avançou é o da Deputada Carrizo, um projeto de lei sobre a regulação da Gestão de Interesses que se baseia na publicidade dessas relações por meio de um registro de encontros e audiências; um registro público de profissionais que atuam na área, os “gestores de interesse”; e a criação de uma autoridade autárquica de aplicação em cada Poder do Estado, no Conselho de Juízes e em empresas privadas, com participação majoritária do Estado. Ela prevê requisitos e sanções para a atividade.

A postura do Conselho Profissional frente aos projetos de Lei é de apoio à transparência na atividade profissional para que tenha maior legitimidade, mas que isso não se converta em uma regulação excessiva que impossibilite colocá-la em prática.

A relação com a Comunicação e as Relações Públicas é que nos foi concedido pelo Poder Executivo um espaço para que o Conselho Profissional participe nas discussões prévias que vão elaborar as bases do projeto de lei. E isso eu considero muito positivo para nosso setor.

P: Qual é o principal desafio que enfrentam os profissionais de comunicação e relações públicas que saem das universidades?

R: O principal desafio é no mercado de trabalho. Por mais que a atividade na Argentina, sobretudo em Buenos Aires, tenha tido um crescimento exponencial nos últimos cinco anos, ainda o mercado não é capaz de absorver rapidamente a todos os profissionais que se formam anualmente, pelo grande crescimento dos cursos do setor registrados nas Universidades.

Por outro lado, outro desafio importante é o da capacitação constante, que exige a atualização permanente.

P: Por que você considera uma cúpula como CIBECOM importante para o desenvolvimento presente e futuro de uma organização como CPRP (Argentina)?

R: Em primeiro lugar, uma iniciativa como a cúpula CIBECOM nos permitirá consolidar as bases de uma relação melhor e mais fluida entre as organizações de fala hispânica e portuguesa.

Conhecermos, intercambiar experiências e somar critérios para melhorar a profissão em um sentido amplo é o primeiro desafio da cúpula CIBECOM.

KEEP READING

Este sitio web utiliza cookies propias y de terceros, para recopilar información con la finalidad de mejorar nuestros servicios, para mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias, así como analizar sus hábitos de navegación. Si continua navegando, supone la aceptación de la instalación de las mismas. El usuario tiene la posibilidad de configurar su navegador pudiendo si así lo de sea, impedir que sean instaladas en su disco duro, aunque deberá tener en cuenta que dicha acción podrá ocasionar dificultades de navegación de la página web.

ACEPTAR
Aviso de cookies