Noticias

Noticias

Líderes da comunicação global se reúnem em fórum em SP, Brazil, com participação de Roger Bolton

29 Novembro, 2016 |by Cibecom | Comentários fechados em Líderes da comunicação global se reúnem em fórum em SP, Brazil, com participação de Roger Bolton | , Asociaciones Iberoamericanas de Comunicación, Noticias | ,

LiderCom Meeting aconteceu dia 8 de novembro, no Hotel Pullman em São Paulo, Brazil.

O primeiro encontro anual do LiderCom, Brazil, aconteceu no dia 8 de novembro, com o tema “O Novo papel do Diretor de Comunicação em um Mundo Dividido”, o evento reúniu os líderes da comunicação global que estão construindo novas narrativas para o Brasil e para o mundo. O tema geral foi inspirado no título da palestra de Roger Bolton, presidente da Arthur W. Page Society.

Bolton é presidente da Arthur W. Page Society – a principal associação de líderes sêniores em comunicação nos EUA – e uma das figuras mais influentes do mundo em Relações Públicas. No passado, Bolton foi assistente especial de Ronald Reagan na Casa Branca e também secretário de Estado adjunto para Relações Públicas e Public Affairs no governo de George H.W. Bush.

Além dele, o encontro teve a participação do economista Raul Velloso, do especialista em inovação e cultura digital Gil Giardelli e de presidentes de empesas, como Paula Bellizia (Microsoft) e Luiz Lara (Lew Lara).

Sobre o LiderCom

O LiderCom é um fórum exclusivo de líderes da comunicação organizacional, criado no início de 2016 pela Aberje – Associação Brasileira de Comunicação Empresarial, e já recebeu líderes empresariais como Richard Edelman, Roberto Setubal e José Luciano Penido. O grupo surgiu a partir da crise do setor de comunicação e a da economia brasileira. Essa transformação profunda faz com que o profissional mestiço (“crossbreed”) tome espaço, no lugar da ideia corporativista, compartimentalizada e especialista da Comunicação.

Esse novo profissional precisa, antes de qualquer habilidade técnica, ter uma sólida base de gestão, um acurado senso estético e um inegociável compromisso ético. Só assim ele estará apto a fazer frente a um novo mundo da comunicação em organizações.

Dessa forma, o objetivo do grupo é colocar a Comunicação no centro tomador de decisões, produzindo e gerando resultados dentro deste novo e promissor cenário.

KEEP READING

Será sorteada um convite para CIBECOM’2017 entre os participantes do LCM’16

29 Novembro, 2016 |by Cibecom | Comentários fechados em Será sorteada um convite para CIBECOM’2017 entre os participantes do LCM’16 | , Noticias | ,

Durante o mês de novembro, aconteceu o sorteio de uma inscrição para a 1ª Cúpula Ibero-americana de Comunicação Estratégica. Nesse sorteio, participaram todas as pessoas que completaram a pesquisa Latin American Communication Monitor (LCM), um estudo que dá uma visão sobre o estado da comunicação corporativa nas diversas organizações e empresas latino-americanas.

Aladino Mego Palmer, do Peru, foi a pessoa que nos dias 5, 6 e 7 de abril de 2017 poderá comparecer de forma gratuita ao evento. Igualmente, ele poderá ver a apresentação, em primeira mão, deste estudo que acontecerá no dia 6 de abril de 2017, na conferência Cibecom, no qual serão divulgados dados sobre o uso do big data e a automatização da comunicação, e se discutirá sobre diversos temas estratégicos em relação com as qualificações dos comunicadores em gestão e mídias sociais na América Latina.

O LCM 2016 é liderado por professores de renomadas universidades na América Latina, Espanha e Estados Unidos, com o suporte da European Public Relations Education and Research  Association (EUPRERA), a Asociación de Directivos de Comunicación Dircom (Espanha), como sócio estratégico e o apoio como patrocinador de LLORENTE & CUENCA.

KEEP READING

Cebrián presenta Fundacom para o fórum de organizações empresariais latino-americanas

29 Novembro, 2016 |by Cibecom | Comentários fechados em Cebrián presenta Fundacom para o fórum de organizações empresariais latino-americanas | , Noticias | ,

Sebastián Cebrián, diretor da Fundacom, apresentou a fundação na XXVII Reunião de Presidentes de Organizações Empresariais Ibero-americanas, organizada pelo Conselho de Empresários Ibero-americanos (CEIB), em colaboração com a CEOE, a Organização Internacional de Empregadores (OIE) e a Associação Nacional de Empresários da Colômbia (ANDI), em Cartegena de Indias (Colômbia).

Com a apresentação “A importância da comunicação estratégica”, Cebrián reforçou o valor da função da comunicação no meio empresarial, assim como a constituição da Fundacom, a fundação criada pelas principais associações de comunicação da Ibero-América, e a celebração da I Cúpula Ibero-americana de Comunicação Estratégica, Cibecom.

A apresentação da fundação foi, também, o marco para que se estabelecesse um acordo de cooperação entre a Secretaria Permanente de CEIB e Fundacom, para fortalecer a comunicação dos atos empresariais nas próximas cúpulas ibero-americanas. Da mesma maneira, o acordo de colaboração estabelecerá o caráter estratégico da cúpula Ciebom e seu impulso para a gestão dos intangíveis e a reputação das organizações. O acordo prevê o desenvolvimento de iniciativas orientadas para potencializar a capacidade de atuação e influência dessas organizações para impulsionar a função estratégica da comunicação.

Este evento acontece nos atos empresariais que antecedem a Cúpula de Chefes de Estado e de Governo que foi celebrada nos dias 27 e 28 e outubro, na Colômbia. Mais de 500 empresários de companhias líderes da região discutiram sobre economia para criar uma proposta para os presidentes e chefes de Estado sobre o assunto.

Fundacom constitui uma das primeiras iniciativas das associações de comunicação dos países de língua espanhola e portuguesa para expandir e compartilhar sua atividad. Esta plataforma concentrará seus esforços na realização da cúpula Cibecom, o encontro dos diretores responsáveis pela reputação e comunicação, com o tema “Reputação, Sustentabilidade e Transparência: pilares do século XXI”, que acontecerá em Maimi em abril de 2017.

Outros projetos serão o desenvolvimento dos Prêmios Fundacom, a edição de publicações de referência, a formação para profissionais e a realização de estudos sobre o perfil de competências dos profissionais de comunicação, como o Latin American Communication Monitor (LCM).

KEEP READING

Ignacio Viale, presidente do CPRP, Argentina: “A transparência é a principal característica de uma relação saudável e eficaz dos setores públicos e privados”

28 Novembro, 2016 |by Cibecom | Comentários fechados em Ignacio Viale, presidente do CPRP, Argentina: “A transparência é a principal característica de uma relação saudável e eficaz dos setores públicos e privados” | La entrevista, Noticias |

P: Qual foi a mudança mais relevante enfrentada pelas organizações em matéria de transparência nos últimos anos?

R: Na Argentina estamos em uma etapa de Governo novo, que iniciou sua gestão há menos de um ano. O novo Governo Nacional vem de uma orientação política diferente e começou um processo de transparência e mudança de estilo que impacta as diferentes organizações. Por causa da nova administração, se consolidou a necessidade de que os processos, o vínculo e o relacionamento do Estado com o setor privado aderissem aos princípios da Transparência em sentido mais amplo.

Da mesma maneira, iniciou-se um processo de luta contra a corrupção, o narcotráfico e a inseguridade em geral, que são as reclamações mais constantes da população e que estão impregnadas no processo de transparência.

P: Considera que a transparência é um fator chave para a Ibero-América hoje em dia?

R: A transparência é a principal característica de uma relação saudável e eficaz entre os setores públicos e privado. Felizmente, parece que é uma tendência nos países que estão amadurecendo suas democracias. Atualmente, na Argentina, contamos com o Decreto 1172/03 que, entro muitos outros pontos, estabelece o livre acesso à informação pública. Apesar de termos certa regulamentação, ainda há muito para fazer em relação ao tema da transparência na gestão de governo. Trabalha-se para que, a partir do instrumento jurídico necessário, toda a administração pública caminhe para esse objetivo geral.

Em alguns países da região pode-se observar a mesma tendência em relação à importância da transparência na gestão de governo. Finalmente, isso é um reflexo da maturidade que estão adquirindo os processos democráticos.

P: O que diz a “Lei do lobby” que está em discussão na Argentina e qual é sua relação com a Comunicação e as Relações Públicas?

R: Por iniciativa da Secretaria de Assuntos Políticos e Institucionais que dirige Adrián Pérez, do Ministério do Interior, estão sendo realizadas reuniões e debates sobre a necessidade de uma Lei que regule a Gestão de Interesses. Já foram realizadas duas reuniões, a primeira com organizações do terceiro setor e profissionais dedicadas a ele; a segunda com caráter mais aberto e para debater assuntos que cada orador interpretou como necessário para avançar com uma lei séria e profunda.

Encontram-se em trâmite projetos apresentados pela Deputada Ana Carla Carrizo, a Deputada Margarita Stolbizer e o Deputado Mario Negri.

O que mais avançou é o da Deputada Carrizo, um projeto de lei sobre a regulação da Gestão de Interesses que se baseia na publicidade dessas relações por meio de um registro de encontros e audiências; um registro público de profissionais que atuam na área, os “gestores de interesse”; e a criação de uma autoridade autárquica de aplicação em cada Poder do Estado, no Conselho de Juízes e em empresas privadas, com participação majoritária do Estado. Ela prevê requisitos e sanções para a atividade.

A postura do Conselho Profissional frente aos projetos de Lei é de apoio à transparência na atividade profissional para que tenha maior legitimidade, mas que isso não se converta em uma regulação excessiva que impossibilite colocá-la em prática.

A relação com a Comunicação e as Relações Públicas é que nos foi concedido pelo Poder Executivo um espaço para que o Conselho Profissional participe nas discussões prévias que vão elaborar as bases do projeto de lei. E isso eu considero muito positivo para nosso setor.

P: Qual é o principal desafio que enfrentam os profissionais de comunicação e relações públicas que saem das universidades?

R: O principal desafio é no mercado de trabalho. Por mais que a atividade na Argentina, sobretudo em Buenos Aires, tenha tido um crescimento exponencial nos últimos cinco anos, ainda o mercado não é capaz de absorver rapidamente a todos os profissionais que se formam anualmente, pelo grande crescimento dos cursos do setor registrados nas Universidades.

Por outro lado, outro desafio importante é o da capacitação constante, que exige a atualização permanente.

P: Por que você considera uma cúpula como CIBECOM importante para o desenvolvimento presente e futuro de uma organização como CPRP (Argentina)?

R: Em primeiro lugar, uma iniciativa como a cúpula CIBECOM nos permitirá consolidar as bases de uma relação melhor e mais fluida entre as organizações de fala hispânica e portuguesa.

Conhecermos, intercambiar experiências e somar critérios para melhorar a profissão em um sentido amplo é o primeiro desafio da cúpula CIBECOM.

KEEP READING

Apresentação da Fundacom: a fundação que promove a comunicação em espanhol e em português no mundo

31 Outubro, 2016 |by Cibecom | 0 Comments | , Noticias |

No próximo dia 15 de novembro decorre na sede da Casa América, em Madrid, a apresentação da Fundacom, a fundação que  promove a comunicação em espanhol e em português no mundo.

A Fundacom é a plataforma criada para o reforço do papel da comunicação organizacional em espanhol e em português, a nível internacional. Os seus objetivos são gerar e partilhar conteúdos e projetos de comunicação com todos os países da América Latina, Espanha, Portugal e Estados Unidos e facilitar a influência, o conhecimento, o networking e a formação de profissionais na área.

José Manuel García-Margallo, Ministro dos Assuntos Externos e da Cooperação do Governo de Espanha, Rebeca Grynspan, secretária geral do SEGIB, Montserrat Tarrés, Presidente da Fundacom, e Santiago Miralles, Diretor-Geral da Casa América, darão início a este evento e farão a apresentação oficial da Fundacom.

Mais tarde, Paulo Speller, Secretário-Geral da OEI; Anthony Gooch, Diretor de Assuntos Públicos e Comunicação da OCDE; Guillermo Fernández de Soto, Diretor europeu da CAF, entre outros, falarão da importância que tem a criação de Plataformas Profissionais Ibero-americanas, e darão como exemplo a criação da Fundacom.

Da mesma forma, através de várias apresentações serão dadas a conhecer as linhas de ação mais importantes da fundação recém-criada. Sebastián Cebrián, Diretor-Geral da Fundacom e da Dircom, apresentará a I Cimeira Ibero-Americana de Comunicação Estratégica, CIBECOM’2017, que se realiza em Miami nos dias 5, 6 e 7 de abril de 2017. Durante esta mesa, três patronos da fundação irão falar sobre os pilares desta cimeira. Eduardo Guedes de Oliveira, Presidente da APCE – Associação Portuguesa de Comunicação de Empresa falará de Reputação; Paulo Nassar, Presidente da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial, ABERJE, fala de Sustentabilidade, e Constanza Tellez, Presidente do Fórum de Comunicação Corporativa do Chile, FOCCO, falará sobre Transparência.

De seguida, Ignacio Viale, Presidente do Conselho Profissional de Relações Públicas da República da Argentina (CPRP) e patrono da Fundação e António Rapoula, coordenador dos Prémios Internacionais Fundacom, darão a conhecer esta iniciativa e lançarão oficialmente os I Prémios Internacionais Fundacom.

Mais tarde, Olga Oro, Presidente da Associação Mexicana de Profissionais de Relações Públicas, PRORP, e patrona da Fundacom, irá introduzir o foco estratégico da realização de estudos e investigações e apresentará Ángeles Moreno, Diretora do Latin Communication Monitor e Diretora executiva da European Public Relations Education and Research Association, EUPRERA que fará a apresentação: O Latin American Communication Monitor (LCM) como um espelho da profissão. Ángeles Moreno irá apresentar e caracterizar os principais objetivos deste estudo. O LCM’2016 será apresentado pela primeira vez na CIBECOM’2017.

Terão também a palavra as personalidades que integram o Conselho da Fundação: Ignacio Jiménez Soler, Diretor de Comunicação Corporativa do BBVA e Juan Cierco, Diretor de Comunicação, Relações Institucionais e RSC da Iberia.

O encerramento deste evento será protagonizado por uma alta instituição do Estado com o patronato da Fundacom.

A Fundacom é uma organização sem fins lucrativos que conta com o apoio das principais associações de comunicadores da Iberoamérica, e simboliza a união pela promoção e dinâmica das direções de comunicação e dos seus profissionais nos países de língua espanhola e portuguesa. As associações que colaboram com a Fundacom são: Aberje e Conferp (Brasil), APCE (Portugal), Asodircom (República Dominicana), AURP (Uruguai), CICOM e PRORP (México), CECORP (Colômbia), o CPRP e o Círculo Dircoms (Argentina), FOCCO (Chile) e Dircom (Espanha).

KEEP READING

BBVA é patrocinador da CIBECOM’2017

31 Outubro, 2016 |by Cibecom | 0 Comments | , Noticias | ,

BBVA, o grupo financeiro mundial com mais de 150 anos de mercado, é patrocinador da CIBECOM’2017. Esta entidade está presente em 35 países, tem cerca de 67 milhões de clientes e 137,310 colaboradorese.

Atualmente, o BBVA tem uma forte posição de liderança em Espanha, e é considerada a maior financeira no México.

Alguns dos ratings e índices de sustentabilidade nos quais o grupo esteve presente em 2015 são: DJSL World y DJSJ Europe, el MSCI Global Sustainability Rating AAA, el FTSE4Good Global, FTSE4Good Europe y FTSE4Good IBEX, entre outros.

O BBVA conta igualmente com fortes políticas de Responsabilidade Social Corporativa, sendo um dos seus objetivos a criação de um valor sustentável e compartilhado para os seus acionistas e para as restantes partes interessadas e o conjunto da sociedade em que opera.

BBVA situa as pessoas como o centro do seu propósito, e trabalha todos os dias para melhorar a sua reputação.

Com este acordo, a CIBECOM’2017 pretende reiterar a importância da Reputação e da Transparência para a Sustentabilidade das associações hoje em dia.

A I Cimeira Ibero-americana de Comunicação Estratégica, a CIBECOM’2017 decorre em Miami, nos dias 5, 6 e 7 de abril de 2017, sob o lema Reputação, Sustentabilidade e Transparência: os Pilares do século XXI. A Cibecom é um fórum de referência na área da comunicação. Um evento imprescindível e um ponto de encontro, no qual oradores de alto nível, irão abordar questões atuais e essenciais para as organizações e para os países.

KEEP READING

LLORENTE & CUENCA, patrocinador da CIBECOM’2017

31 Outubro, 2016 |by Cibecom | 0 Comments | , Noticias | ,

LLORENTE & CUENCA, a consultora de gestão de reputação, comunicação e assuntos públicos líder em Espanha, em Portugal e na América Latina, é o principal patrocinador da I Cimeira Ibero-americana e Comunicação Estratégica, CIBECOM’2017.

Esta consultora, que está presente em 13 países, ocupa este ano, o 54º lugar no Ranking Global das empresas de comunicação do mundo, elaborado pela publicação The Holmes Report.

Da mesma forma, em 2015, a LLORENTE & CUENCA recebeu, entre outros, quatro prémios Eikos, sendo este concurso conhecido como o mais tradicional da comunicação institucional na Argentina, e mais de 20 prémios na Internacional Business Awards 2015, onde foi reconhecida como a Consultora de Comunicação do Ano na Europa e na América Latina. Além do que já foi mencionado, recebeu quatro prémios Effie e uma menção especial nos prémios ANDA.

Através deste acordo, a CIBECOM’2017 reitera a importância das parcerias na área da comunicação.

A I Cimeira Ibero-americana de Comunicação Estratégica, a CIBECOM’2017 decorre em Miami, nos dias 5, 6 e 7 de abril de 2017, sob o lema Reputação, Sustentabilidade e Transparência: os Pilares do século XXI. A CIBECOM é um fórum de referência na área da comunicação. Um evento imprescindível e um ponto de encontro, no qual oradores de alto nível, irão abordar questões atuais e essenciais para as organizações e para os países.

KEEP READING

A Cibecom esteve presente em Lima e deu a conhecer a importância da construção de parcerias para a comunicação estratégica

31 Outubro, 2016 |by Cibecom | 0 Comments | , Noticias |

Sebastián Cebrián, diretor geral da Fundacom e membro da equipa de gestão da CIBECOM’2017, participou na conferência “O associativismo, voz e desenvolvimento para dircoms ibero-americanos e a reputação das suas organizações”, organizada pelo Programa de Alta Direção da Universidade Piura, do Perú.

Nesta visita, Cebrián destacou a importância do movimento associativo e com isso promover a criação de uma associação de comunicadores no Perú. Salientou também a necessidade, para a profissão de comunicadores, de impulsionar a criação de plataformas de colaboração no âmbito da Iberoamérica.

O diretor geral da Fundacom informou os participantes dos mais recentes desenvolvimentos da I Cimeira Ibero-americana de Comunicação Estratégica, a CIBECOM’2017, que terá lugar em Miami, nos dias 5, 6 e 7 de abril de 2017, e encorajou os profissionais peruanos a não perderem este encontro tão relevante para todos os comunicadores Ibero-americanos.

A CIBECOM é um fórum de referência na área da comunicação. Um evento imprescindível e um ponto de encontro, no qual oradores de alto nível, irão abordar questões atuais e essenciais para as organizações e para os países, tendo por base o lema Reputação, Sustentabilidade e Transparência: os Pilares do século XXI.

Esta cimeira é uma iniciativa da Fundacom e das associações de profissionais mais relevantes no setor da comunicação Ibero-americana, tais como a Aberje e Conferp (Brasil), APCE (Portugal), Asodircom (República Dominicana), AURP (Uruguai), CICOM e PRORP (México), CECORP (Colômbia), o CPRP e Círculo Dircoms (Argentina), Focco (Chile) e Dircom (Espanha).

KEEP READING

Um olhar sobre o estado das Relações Públicas no México

31 Outubro, 2016 |by Cibecom | 0 Comments | , Noticias | ,

Há muito tempo que ficou para trás a visão que se tinha sobre o significado da área das Relações Públicas.

A comunicação organizacional com os seus interlocutores, deixou de depender apenas dos boletins e comunicados que se geravam nas áreas de comunicação, e hoje contratam-se empresas e pessoal especializado em gestão da informação e, sobretudo, na arte de comunicar.

A globalização e a necessidade dos agentes económicos e dos políticos mexicanos de informar os seus públicos internos e externos sobre a situação do país, obrigaram a que as empresas e o próprio governo recorressem à experiência das agências de relações públicas para fortalecer a credibilidade das suas mensagens.

Com o crescimento das Redes Sociais, que nos permitem ter acesso instantâneo à informação, a prática das relações públicas foi obrigada a profissionalizar-se e a especializar-se cada vez mais.

As relações públicas alteraram-se qualitativamente convertendo-se no canal de comunicação através do qual as empresas expõem as suas estratégias e a sua

Operação – são neste momento uma necessidade. Os consumidores finais exigem cada vez mais informação e de maior qualidade, não só relativamente aos bens e serviços que estão dispostos a consumir, mas também relativamente ao caráter da empresa que os produz ou oferece.

Uma das maiores transformações que ocorreu no mundo das relações públicas tem precisamente a ver com quem as pratica: os profissionais deixaram de ser apenas os porta-vozes da empresa e tornaram-se storytellers ou contadores de histórias.

São agora uma presença que nos conta uma história sobre a empresa, o produto, a indústria da qual faz parte, das mudanças na mesma e de como, por vezes, as crises se convertem em oportunidades.

Os dados concretos neste setor falam de um crescimento económico constante, de uma inegável profissionalização das agências especializadas ou dos Departamentos de Relações Públicas das empresas.

De acordo com os números da sondagem anual realizada pela Associação Mexicana de Profissionais de Relações Públicas (PRORP), o valor de mercado da indústria das Relações Públicas em 2015 foi de $6,500 milhões de pesos, o que demonstra uma inversão da clara tendência para o crescimento no intangível que resulta ser a Reputação Corporativa e nas atividades da era digital, que são cada vez mais valorizadas.

O resultado deste estudo fala da maturidade da indústria e da relevância desta disciplina com as estratégias de comunicação, que devem dar a conhecer os valores da empresa, a sua filosofia, o seu compromisso e responsabilidade com o meio ambiente e a sociedade no seu todo.

 

Olga Oro Coppel

Presidente

PRORP

Associação Mexicana de Profissionais de Relações Públicas

KEEP READING

José Mármol, Presidente de Asodircom, República Dominicana: “La organización debe asumir, hoy más que nunca, que todo comunica y que su exposición e influencia se ven incrementadas exponencialmente…”

31 Outubro, 2016 |by Cibecom | 0 Comments | La entrevista, Noticias | ,

P: ¿Cuál ha sido el cambio más relevante que se ha presentado en materia de comunicación estratégica en los últimos años?

R: La comunicación corporativa ha evolucionado profundamente en los últimos años, incorporando nuevas funciones y competencias, innovando en modos de actuación más efectivos y consistentes para llegar a microaudiencias de forma precisa, y estableciendo métricas cada vez más rigurosas, con la reputación como eje vertebrador de los mensajes corporativos.

Esta transformación de la profesión del dircom viene como consecuencia de la propia evolución de la opinión pública y de los distintos grupos de interés que la componen, cada vez más exigentes en un mundo complejísimo y que cambia constantemente, a una velocidad nunca vista antes en la historia de la humanidad. Estamos inmersos en una sociedad líquida y muy fragmentada, a consecuencia de la cada vez mayor digitalización de los hábitos de vida actuales, donde se demanda más información y transparencia a las instituciones.

P: ¿Cuál es el principal reto al que se enfrentan las organizaciones en materia de comunicación?

R: La fragmentación de la audiencia, la pérdida de hegemonía de los medios de comunicación tradicionales y el rápido desarrollo de las tecnologías de la información han creado en materia de comunicación corporativa nuevas tendencias, formatos y plataformas y, a la vez, han permitido al público tomar conciencia de su capacidad como transmisores de información y creadores de corrientes de opinión, más allá de ser meros consumidores.

En este contexto, la organización debe asumir, hoy más que nunca, que todo comunica y que su exposición e influencia se ven incrementadas exponencialmente, para lo bueno y para lo malo.

Al mismo tiempo, en el ámbito corporativo hemos de ser conscientes de que hemos pasado de un proceso donde la organización lideraba la conversación, cuándo y cómo quería, transmitiendo sus mensajes fundamentalmente a través de los medios de comunicación tradicionales, a otro escenario donde lo que la organización dice queda desdibujado o, en el mejor de los casos, se convierte en un mensaje más, dentro de un entorno digital que fluye rápido y donde desafortunadamente queda menos espacio para la reflexión.

Como apuntan algunos teóricos, hemos pasado de una lógica del relato secuencial a la lógica de la sociedad en red y el fenómeno “quilting” –coser una colcha a retazos, donde la conversación se sucede en diferentes niveles y plataformas, mediante la agregación desordenada de múltiples aportaciones de nodos interrelacionados.

En ese sentido, cualquier organización ha de ser consciente de esta realidad y afrontar la comunicación corporativa desde todos estos niveles: no será igual el mensaje que se envíe a un medio de comunicación tradicional o el que se exponga en un foro público a aquel que se maneje en redes sociales u otro tipo de comunidades virtuales.

P: ¿Qué beneficio aporta la narrativa a la comunicación y construcción de la reputación organizacional?

R: Como apuntaba anteriormente, ante asuntos que atañen directamente a la organización, esta se ha convertido en una fuente más de información, y no necesariamente la de mayor peso. La conversación es múltiple en múltiples niveles. Entre todos conforman el storytelling. En tal contexto, hay que aplicar un esquema de comunicación multidisciplinar, utilizando a los transmisores tradicionales (los medios de comunicación), pero también nuevas plataformas y actores (herramientas digitales, influenciadores, embajadores de marca internos y externos, formatos audiovisuales).

Apoyarse en modelos de comunicación estratégica y de reputación que aborden el relacionamiento con todo tipo de públicos de interés y que los mensajes abandonen el tono institucional y se hagan más humanos es clave, y por esta razón el hecho de contar historias es una columna vertebral de la comunicación corporativa en estos tiempos.

Cualquier institución hoy día tiene la capacidad de convertirse en un medio de comunicación, fomentando el uso de sus canales propios y potenciando las historias en las que está involucrada: historias de empleados, de clientes, de relacionados, de sus proyectos de inversión social responsable, de innovación y bienestar, entre otros enfoques.

Pero hay que subrayar que el relato (storytelling) debe mostrar esencialmente una acción (storydoing): no importa tanto lo que la organización diga, importan más los hechos, los logros y beneficios que la organización crea en la sociedad; contarlo, especialmente si son otros los que lo cuentan, resulta vital para ganar en buena reputación.

P: ¿Cree que la Reputación, la Sostenibilidad y la Transparencia son pilares básicos del siglo XXI?

R: El discurso público de la organización debe trazar como objetivos velar por el rol protagónico de la marca, reforzando una narrativa que descanse en un accionar transparente. Esto, si se hace de forma sostenible en el tiempo, sin duda ayudará a incrementar paulatinamente el capital reputacional de la empresa entre sus públicos, afianzando los vínculos de este discurso con la estrategia de negocio y la creación de valor para la compañía.

Por ello, el papel del dircom es fundamental, tanto para trasladar estos mensajes hacia lo interno y externo de la institución, construyendo planes de relacionamiento con todos los públicos de interés, como para establecer, de modo transversal, puentes con las distintas áreas de la empresa. Hay miles de historias por contar, que seguramente interesan a alguna audiencia en específico. Solo hay que identificarlas y adecuar nuestro relato a aquello que buscan. Hay que ir donde está esa audiencia con el mensaje preciso en el momento oportuno.

P: ¿Por qué considera usted que una cumbre como CIBECOM es importante para el desarrollo presente y futuro de una organización como Asodircom (República Dominicana)?

R: La comunicación corporativa vive un momento de profunda transformación. El rol del dircom es radicalmente diferente al que tenía hace apenas una década o incluso menos. Esa velocidad del cambio dejará obsoletos a muchos profesionales, si no asumen que ese cambio no irá más que acelerándose en los próximos años, con nuevas tendencias de comunicación empresarial e institucional que deben conocer, si no añadir directamente a sus funciones actuales.

CIBECOM es, por este motivo, una oportunidad de enorme relevancia: reunir en un mismo espacio, durante tres días, a miles de profesionales de toda Iberoamérica, España y Portugal es un lujo para conocer esas tendencias internacionales en el mundo de la comunicación corporativa en español y portugués, y reforzar al mismo tiempo el valor central que tiene esta materia profesional en nuestras respectivas sociedades.

Sin duda, una cumbre de estas características nos puede enseñar a todos, especialmente, a los miembros de una organización naciente como Asodircom, a saber transmitir en nuestras empresas que hay que aprender a vivir con ese sentimiento de pérdida de control de la información, que los asuntos de opinión pública cada vez son más numerosos y que hay que afrontarlos transversalmente en la organización para lidiar correctamente con los ataques a la reputación.

Esto no quiere decir caer en la saturación informativa, sino más bien en saber acotar los públicos, ser creativos y mostrar el alma de la organización en los mensajes, convertirnos en profesionales multifacéticos y multimedia en el uso de plataformas de información e incorporar herramientas de medición, que hagan tangibles los logros de la comunicación a lo interno de nuestras empresas. Confío en que CIBECOM 2017, en Miami, dé cumplida respuesta a los retos que todo dircom tiene por delante.

KEEP READING
Página 5 de 8« Primera...34567...Última »

Este sitio web utiliza cookies propias y de terceros, para recopilar información con la finalidad de mejorar nuestros servicios, para mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias, así como analizar sus hábitos de navegación. Si continua navegando, supone la aceptación de la instalación de las mismas. El usuario tiene la posibilidad de configurar su navegador pudiendo si así lo de sea, impedir que sean instaladas en su disco duro, aunque deberá tener en cuenta que dicha acción podrá ocasionar dificultades de navegación de la página web.

ACEPTAR
Aviso de cookies